Produtividade Máxima - porque você deveria trabalhar 4 horas por dia e dormir 8 horas por noite - Martha Gabriel

Produtividade Máxima – porque você deveria trabalhar 4 horas por dia e dormir 8 horas por noite

Inteligência Artificial: 10 insights sobre onde estamos e para onde vamos
4 de maio de 2018
12 benefícios que uma viagem desafiadora traz para sua vida e carreira
20 de julho de 2018
Martha Gabriel
por Martha Gabriel, 15 de maio de 2018

Sim, eu sei, o título desse texto parece impossível nos dias atuais, afinal de contas, a vida moderna tem nos pressionado justamente para a direção oposta: trabalhar cada vez mais e dormir cada vez menos. No entanto, talvez o melhor caminho para sermos produtivos, saudáveis e sustentáveis — e, portanto, mais felizes –, seja prestar atenção nos resultados que obtemos e não na pressão constante que nos é imposta. Assim, apesar de ser contra intuitivo, essas pequenas mudanças de foco estratégico (resultados e não pressão) e de hábitos (dormir mais e trabalhar menos) podem trazer inúmeros benefícios tanto para nossa saúde pessoal quanto profissional. Vejamos.

Under pressure

A abundância tecnológica da era digital traz consigo um mar de possibilidades em todas as dimensões da nossa existência, que disputam não apenas a nossa atenção, mas competem também pelo nosso tempo. Com isso, nos esforçamos para tentar espremer cada vez mais atividades e coisas dentro das nossas 24 horas diárias, fazendo com que seja cada vez mais comum a sensação de que dormir é desperdício de tempo. Somando-se a isso, a tecnologia tem também mudado os nossos hábitos de tal forma, que muitas vezes não apenas invadem as nossas horas de sono, mas contribuem para prejudicar a sua qualidade.

Ser altamente produtivo “is the new black” e, conforme a pressão do binômio tecnologia/sobrecarga cresce em nossas vidas, passamos gradativamente a esticar o trabalho e diminuir o sono, tentando equilibrar as expectativas de sucesso na sociedade atual. No entanto, a ciência tem provado não apenas que esse não é o melhor caminho, mas também que o seu efeito pode ser o oposto do desejado.

Dormir para acordar

É cada vez mais frequente publicações de pesquisas de neurociência que concluem que o ideal é dormir 8 horas por dia, independentemente de idade ou gênero do indivíduo adulto. Dormir menos resulta em custos cognitivos que afetam não apenas a nossa produtividade, mas, também e principalmente, a nossa saúde. A falta de sono diminui a nossa habilidade de concentração, fazendo com que nos tornemos dispersivos, mudando de uma atividade para outra, sem conseguirmos fixar a atenção.

A pergunta que fica é: se a falta de sono é tão danosa, porque as pessoas que dormem menos não percebem a sua nocividade? A resposta vem da incrível capacidade resiliente que o corpo humano possui de se acostumar com tudo, inclusive com esse estado disfuncional, e, assim, passamos a acreditar que estamos bem mesmo quando não estamos (aliás, se você dormir pouco, não estará em condições de avaliar o seu próprio estado cognitivo ;-)). Portanto, precisamos dormir para estarmos verdadeiramente “acordados”.

A melhor droga para ativar o seu cérebro são os hormônios produzidos durante o sono!

Trabalhar para viver, não o contrário

Mudamos de era, mas mantivemos hábitos e crenças herdados da revolução industrial, que não têm mais relevância hoje. Trabalhar oito horas por dia funcionava bem em uma sociedade mecânica e operacional. Vivemos hoje a “Era Cognitiva”, do conhecimento, em que o trabalho cognitivo é o grande diferencial para o sucesso. No entanto, a sua eficiência é diferente do trabalho mecânico operacional.

Cada vez mais estudos comprovam que o trabalho intelectual — não dispersão em reuniões e multitasking – não consegue se manter eficiente por mais de 4 horas. Por exemplo, Charles Darwin, Henri Poincaré, Thomas Jefferson e muitos outros, produziam brilhantemente em 4 horas por dia. Qualquer atividade criativa perderá a eficiência depois desse período. Assim, o segredo da produtividade intelectual não é esticar longas jornadas de trabalho, mas a constância de se fazer um pouco por dia, e sempre.

Produtividade máxima

Que tal? Vamos pilotar nossa produtividade? Dormir 8 horas por noite e alternar 4 horas de trabalho intelectual com outras atividades operacionais diárias tende a ser a melhor fórmula de produtividade na nossa era. Não acredite, experimente 😉

Artigo originalmente publicado no LinkedIN Pulse

(*) Photo by Avi Richards on Unsplash

3 Comentários

  1. CAIO CESAR SENA PENTEADO disse:

    Show de bola!

  2. Jose Darkent disse:

    Obrigada por compartilhar essa possibilidade de leitura conosco! Sempre muito direta! Adoro seus textos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assinar Newsletter

NEWSLETTER

Quer receber novidades sobre cursos e eventos e as últimas atualizações do blog? Assine a newsletter!